quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Poema cego



Me escuta, poeta..
tateia o verso e a rima!
Nas linhas soltas,
desenha em braile,
a poesia cega!



(c/ carinho talismânico de poeta preta)

Nenhum comentário: