sábado, 27 de novembro de 2010

A senhora e o tempo



o tempo alcança a senhora,
como é rude contigo.
tempo teu que finda no entardecer da vida.
e o que é a vida senão o tempo que passa.
lágrimas que ficam no teu rosto,
sorrisos que vi pelo vento,
amores que a vida faz.
ahhh o tempo contado em versos, 
tempo de melodias ao ouvido,
tempo que não te quero ver passar.
horas que escorrem no ponteiro dos relógios,
objetos inúteis a controlar a vida.
tempo...
 que o vejo estampado na face tua, senhora..


Foto: Daniela Possamai - Portugal


Nenhum comentário: