segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

As tuas flores, amor



E sim, te deixo junto as flores umas palavras minhas..
Ramos que colhi ao amanhecer em mim. 
Petálas tão singelas, tão humildes.
 Aceita-as, carrega-as contigo!
 As trouxe para ti!
Tuas são porque nada mais sei de mim.
Quero apenas dividí-las contigo,
 presentes que te quero dar...
Sou sombra tua que espera,
 a cada manhã,
 o sol refletir nos versos teus.
Ansiosa,
para que no cálice de vinho,
 eu me embriague da poesia de ti.


 


Nenhum comentário: