quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Poeto-te, amor..



E no silêncio das minhas mãos febris
poeto versos no teu corpo.
Sussurro o sibilado vocábulo
 amo-te...


Sussurro - Bruno Varatojo

Nenhum comentário: