segunda-feira, 14 de março de 2011

Odisséia


Regressei a Ítaca
perdi-me distante nas ruas
já não eram minhas..
nem Helena..
Helena já não era bela
perderá sua força
tornara-se um misto de pó e dor.
Já não havia sinais da guerra..
os muros outrora imponentes
eram agora frágeis espólios de uma riqueza perdida.

Ulisses partira no porto
Eu olhava atônita os restos..
ah, os restos..
eram tantos
eram grandes
eram fantasmas evocando vida
Já não havia mais nada
nem cais
nem navios
nem o muro.
O frio é muito
e muitos são os detritos da história.
Já vão longe os anos.
A odisséia continua
sem regresso
nem espera agônica.
Depois de um longo tempo adormecidos
que os heróis ajudem a escapar ao Hades.


Poema escrito em algum lugar no Egeu a caminho de Santorini - 2005




foto: D. Possamai

Nenhum comentário: