quinta-feira, 21 de abril de 2011

A mulher do fim do mundo

Imagino a tua solidão, mulher..
Dói-me ousar pensá-la..
És tão jovem para o fim do mundo
e só há teu homem,
teu filho,
teu cão..
o vento que vem da Antártida
e o mar..
o mar todo a tua volta..
Dói-me pensar-te,
mas entendo-te..
Tens tudo.
Tens Deus.





Dedicado à Carmen Gloria Leiva.. pela árdua tarefa de viver isolada do mundo, sob os ventos gelados da Antártida, a guarda-parques da Ilha de Hornos.
Fotos: Daniela Possamai

Nenhum comentário: