sexta-feira, 13 de maio de 2011

O anelo da vida


Tão maravilhosa uma vida eternamente apaixonada,
tão maravilhosos os olhos de ternura
e as canções de amor dos amantes.
Deixas um bilhete sobre a cama
e uma rosa gentilmente esquecida entre os lençóis..
e eu,
eu acordo com a tua poesia, amor..
acordo com o perfume sutil que deixas em mim..
Tão inebriante a vida assim,
o renascer da alegria
a luz da manhã que desperta o meu olho de menina
e o eterno encontro dos apaixonados.
Tão enlouquecedora a poesia da vida
a poesia minha
que descreve a hora esquecida
o anelo de aventura
e o mágico desejo dos amantes.
O desejo que arde,
O desejo que chama,
O desejo que suplica..
clama..
por um beijo apenas..
o teu..


às vezes, o mundo está na tua boca, amor

D.


The Kiss, Theophile Alexandre Steinlen, 1895


The Kiss, Auguste Toulmouche, 1886

Nenhum comentário: