quarta-feira, 6 de julho de 2011

Loucura


Não vejo o sentido do azul
cinza são os móveis,
os prédios,
as escrevaninhas..
Cinza são os minutos impávidos
as horas tristes.
as flores brancas.


Praha - d. possamai

Nenhum comentário: