segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Os gritos de Artaud






Compreendi a tua loucura, Artaud!
Imaginei-me no teu corpo,
em partes estilhaçadas.
E de longe, bem longe, pude me observar.
Pude te ver com meus olhos.
Tua loucura, Artaud, era branca!
Era uma insanidade quase facínora,
algo um tanto poética.
A sombra da racionalidade voava longe de ti
ou dos outros.
Mas tu,
tu tinhas os eletrochoques que te davam os outros, os loucos..
Que limiar, que linha tênue é essa Artaud??
Eu a escrever-te sobre a loucura,
a tua, a minha, a deles..
Os outros nunca nos compreenderam..
Quiçá nós mesmos.
Apenas voávamos!
Tínhamos nossas nuvens,
cavalo azul de asas e toda uma imensa avenida de céu..
Mas os outros, Artaud??
Os outros, urubus estáticos..
Ahhh eles nos observam atônitos
como se em nós houvesse pecados e ruídos colossais.
Quem eram eles, Artaud??
Quem eram?
Semi deuses vestidos de branco??
Juízes togados na cátedra??
Não!!
Não eram nada, Artaud!
Não eram nada!
Talvez pó e uma existência pseudograndiosa..
Mas a ceifa do julgamento é quase uma obscenidade vil
e não há olhos nos julgadores!
Há cegueira, há longas vendas cinzas..
E são sempre tristes os julgadores
De uma amargura profunda e preta..
Da negra ceifa surgiram teus gritos
Eu os ouvi.. do outro lado do muro!
Eram de angústia e desespero teus gritos.
Mas tu, Artaud, tu gritava-te em versos.
Tu gritavas teus diálogos teatrais..
Grita!!
Os outros não te ouvirão mais..
Os outros são todos surdos.
E a vida,
A vida Artaud..
A vida é musica de se cantar só, 
Lá, naquela cela, naquele quarto minúsculo onde te enfiaram..
Grita!!
As paredes, todas elas, tem ouvidos..
Mas os humanos,
nós os humanos, jumentos de Deus,
nós não..



20/julho/2011

fiz de ti e dos teus gritos de dor, Artaud, a inspiração da minha música. Cantei tua vida nos meus versos..

“Não quero que ninguém ignore meus gritos de dor e quero que eles sejam ouvidos”.
Antonin Artaud (1896-1948)

2 comentários:

Cristiano disse...

Eis um poema "potente"...Muito bom!

Cristiano disse...

Eis um poema "potente". Muito bom!