quinta-feira, 28 de julho de 2011

Resposta aos versos do amigo



São como pássaros os versos.
Ora livres no vento,
Ora ansiosos aguardando a mão gentil que os liberte da gaiola..
E quando soltos.. voam!
Voam insanos para o céu azul que os aguarda.
São os teus dedos de menino que os liberta.
e livres, em profundo agradecimento,
carregam os beijos em asas de ternura.
Sinta-os..
São os suspiros do vento a tocar a face tua,
os abraços invisíveis que trocam os amigos pelo ar..
Ahh, os amigos,
Pequenos deuses terrenos a nos dar a mão,
A nos ajudar a atravessar a ponte.
E quando os reconhecemos pela rua
a hora mágica se dá,
o momento único..
Quando os anjos, satisfeitos, decidem suspirar..



No dia do amigo, recebi do Henrique, um queridíssimo e lindo amigo de muitas horas e outras existências, uns versos maravilhosos de Wilde.. Aquelas linhas acalentaram a alma como um canção de ninar..
Não pude dizer nada.. só fiz usar a pena.. só fiz dedicar-lhe outros versos!!
Para Henrique, os novos versos..
"Amigos são os encontros que a gente faz com os nossos eus perdidos.."


D.
20/julho

Nenhum comentário: