quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O sonho da janela



E que é a mão do poeta,
 senão 5 dedos trêmulos que nos prometem as nuvens -
as nuvens..
aqueles infinitos azuis com que sonha a tua janela..



Nenhum comentário: