sábado, 14 de janeiro de 2012

O amor e outros mantras




O amor.
Ahhhh o amor.
Quase um laço,
às vezes, algema..
E eu,
Eu quero ficar grudada feito cola ao teu corpo
porque o meu amor é uma amálgama única.
E perdoe-me, amor, mas não quero desfazer-me porque sou tão tua,
que desfazer-se é aniquilar-nos.
Desfazer-se é, para mim, quase como morrer.
Mas eu, meu amor, eu amo tanto a vida e amo tanto a ti..
que em mim, tu e a vida, tudo, tudo se confunde..
Tudo se funde nesta coisa louca que me tira o fôlego e me faz ser nada.
Essa coisa bela que nem eu sei bem o que é..
isso tudo que dá sentido aos dias
que faz ser porto a noite das horas e das luas.
Tu, meu amor, tu é quase tudo o que eu conheço pelo avesso
E eu te quero tanto, tanto
que eu não me canso nunca de repetir-te..


Lovers - Canova      


Cupido e Psique - Canova

2 comentários:

Du disse...

Lindo!!!!

A filha da Baronesa - Daniela Possamai disse...

Obrigada, Du..
Seja imensamente bem vinda!
Bjos