sábado, 17 de março de 2012

Mais um poema feito de ti




Eu poderia pronunciar-te, amiúde, aos gritos, em grandes megafones, pelas ruas.
Mas eu prefiro dizer-te bem baixinho,
com minha voz mais doce,
que é pra que me ouças,
que é pra que a minha voz chegue a ti como essa canção desesperada..
Por favor escuta-me, amor
Recolhe tua armadura e deixa-me habitar tua alma
Desnuda-te..
Deixa que eu cuide de ti e zele teu sono
Deixa que eu faça sorrir o teu dia
E que despertes a noite ao sabor de um beijo..
Um beijo apenas..
esse beijo meu,
cálido,
roxo de saudade..

O beijo - Klimt

Nenhum comentário: