sábado, 17 de março de 2012

O nascimento do poema



E os desavisados sempre me pergutam de onde nascem minhas poesias..
E eu, muito calmamente, lhes digo:

A poesia nasce assim, de palavra miúda, entre as pernas da cadeira e um lápis sem ponta..
Ou então catando nuvens, lá no quintal de casa..
A poesia é quase um tropeço,.
Vêm a pedra e lá estará ele, um verso ingênuo, descrito no caminho..
As canções minhas vêm da alma, esse bicho inquieto, pouco domesticado..
E eu faço poesia de tudo,  de mim, de ti, do lixo..
Mania minha de procurar beleza até onde não há..

Em torno dela - Chagall

Nenhum comentário: