sexta-feira, 6 de abril de 2012

O olho teu e um coração acidentado



Eu não desejarei esses teus olhos,
porque o teu olho, meu amor,
é luz e estrada..
E mesmo que eu ande perdida,
Em meio à escuridão,
Imersa nas brumas e nos cinzas
lá estarão teus olhos,
dois peregrinos vorazes a me acompanhar.
E mesmo que eu siga na noite sem sombras e devaneios,
mesmo que eu quebre todos os meus ossos e vire pó,
eu ainda os teria sobre mim como a válvula num coração acidentado.

Nenhum comentário: