sexta-feira, 6 de abril de 2012

O passado




E ao olhar-te novamente, vi que já não eras tu.. 
Eras outro. 
Um estranho desconhecido desses que passam e a gente não vê. 
E então, eu fiquei me perguntando que olhar tinha eu - tão outro - quando te vi outrora. 
Que olhos eram os meus??
Que olhos tinha eu que me era possível ver-te tão equivocado, tão diverso do agora. 
Meus olhos.. 
Meus olhos morreram.. 
Morreram nos muros do pretérito,
Perdidos 
como duas esferas tristes..


"Já dos velhos tempos
não se conhece nada."
Bertold Brecht


Nenhum comentário: