sexta-feira, 6 de abril de 2012

Poema para os teus olhos



E mesmo a salvo,
mesmo em terra firme,
ela só desejava naufrágios..
Eram feitas de mar as volúpias..
Eram o mar..

E eu, vendo-te azul, na janela minha de ilha
Sonho-te como horizontes e pássaros e hipocampos
Sonho-te onda a ganhar a alma,
A deixar-me nua
A tocar-me, pétala, com teus dedos de naufrágio..
Sonho-te maresias e areias
Sonho-te cais
Porto
Pedra
Ilha

É és tu meu único pecado
És tu a chave e a porta da oca
És tu a permanecer para sempre, mar
Mar,
nos quatro cantos dessa ilha..
Essa ilha tua..
No teu mar, mergulhada..

"Aqui..
onde a terra se acaba
e o mar começa.."
Camões

Grande Barreira de Corais - foto: D. Possamai

2 comentários:

Anônimo disse...

Dani, que lindo isso, amei o poema!

A filha da Baronesa - Daniela Possamai disse...

Obrigada, Carla. Saudade de ti, minha garota.. Um beijão