sexta-feira, 1 de junho de 2012

Elipses de ti



E então eu faço essas elipses..
Perdoa-me, amor
São matematicamente propositais
Quero esconder-te!!
Quero deixar-te oculto,
guardadinho como um pertence
como um quadro inédito de Munch, talvez..
Para que ninguém o saiba
Para que ninguém o colha..
Quero-te oculto para então descobrir-te
Descobrir-te no meu corpo frágil perdido
Achar-te entre os lençóis enamorado
Descobrir-te ar, língua, pele..
Descobrir-te beijo, amor
um beijo teu, azul e belo, como são as saudades de ti..

18/05/12


Cupido e Psiquê - Munch - 1907


Confort - Munch - 1907

Nenhum comentário: