sexta-feira, 1 de junho de 2012

Poeminha para os versos tristes




Mas há os versos tristes..
Tão tristes que parecem flores despedaçadas, cujas pétalas perderam-se no chão como migalhas
Seriam aqueles miosótis que deixaste sobre a mesa ao partir?
Ou aquelas violetinhas azuis enamoradas de sol?

Repara que os versos são tristes porque tristes estão as flores.
Tristes e pálidas..
Já não há caminhos e a primavera é uma distante senhora.
O outono é cego e as árvores já estão nuas..
Restaram no quintal só uns girassóis desavisados
E com os  girassóis eu celebro o verso triste, o verso abandonado
Tão abandonado, que me estende as mãos suplicando um colinho..

23/05/12

"Deixo escrita neste livro a imagem do meu desígnio morto:
Fui, como ervas, e não me arrancaram."

Álvaro de Campos, in "Poemas"

Nenhum comentário: