quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A saudade escravizada





Ahh, como são cruéis esses senhores da saudade
 - verdadeiros capitães do mato -
Basta que a saudade fuja, 
e lá vêm seus funestos açoites
Basta que a saudade corra e, 
de imediato, a amarram no tronco
Basta que a saudade ria e, 
slapt, lá vai a primeira chibatada.. 
Apanha tanto a saudade, 
pobre escravazinha, que até adoece.. 
Apanha tanto que nem lágrimas lhe caem dos olhos 
Apanha tanto a saudade 
que já nem sonha mais.. 


Nenhum comentário: