quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Um poema azul de ti




Meu poema de ti seria azul
De um azul tão profundo que faria ofuscar as turquesas de Andros
Tão azul que confundiria o adormecer das estrelas
Um azul aconchego
De ninar..
De te por no colo
De te sufocar com esses meus beijos flores
E velar teu sono.
Até o amanhecer da madrugada, amor
Até amanhã, amor..
Para sempre, amor..
Para sempre..



 

 
 fotos: d.possamai

Nenhum comentário: