sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Perdoai os poetas distraídos


Mas até mesmo os poetas cometem erros crassos na sua fúria insana de desenhar palavras..
Lá se vai, desapercebido,
o acento agudo que passeia intruso num vocábulo impontuado..
Andam levadas e contentes as vírgulas, que acometidas por um arroubo de juventude,
fogem da página como fogem os presos da penitenciária..
E aquele cedilha que perdeu sua perna num atropelamento
 e agora enfeita a frase numa cara de pau deslavada..
E o que dizer dessas exclamaçõezinhas descontroladas que invadem as folhas como tempestade em fúria..
Perdoai!!
Perdoai os poetas distraídos!!!!
Perdoai porque é deles uma distração ingênua..
Sê compreensivo com os poetas!!
Lá no alto,
naquelas nuvenzinhas coloridas,
a gramática foi definitivamente abolida!!!
"Aí as almas dos poetas
Não as entende ninguém;
São almas de violetas
Que são poetas também."
Florbela  Espanca
Carl Spitzweg - Poor Poet
Gustave Moreau - O poeta viajeiro

Nenhum comentário: