quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Poema para o teu vazio



Esse não é um poema feito da tua ausência.
É antes um desenho, um rasgo na parede,
um gosto amargo de café..
É antes um grito, uma nota de rodapé,
um testemunho da minha boca vazia.
É uma partitura composta de vácuos,
sem sustenidos ou dós menores..

Esse é um poema feito do invisível,
de ventos que sopram do sul..
Feito de quereres insensatos.
É um poema que grita ao som de megafones:
- eu troco a tua ausência por 5 beijos amputados;
- eu troco a tua ausência por 2 pétalas destroçadas;
- eu troco a tua ausência por um solzinho cálido e por todas, todas as primaveras..



Nenhum comentário: