sábado, 9 de março de 2013

Poema para um dia qualquer





E eu te analiso,
Te descrevo,
te escrevo..

E te escreverei para sempre,
porque há em mim todos os pedaços que deixaste de ti,
há em mim uma certa fúria,
um certo desejo,
uma certa tempestade..

E se sou ingênua, meu amor, é porque te confundo com um menino
é porque habitamos um mundo tão pequeno, tão singelo
que se eu abrir meus olhos és tu que invades minha pupila..


"Podia em teus olhos perder-me 
não fossem, amor, teus olhos, 
o tempo de achar-me." 

Carlos Melo Santos, in "Lavra de Amor"




Poem for any day

And I analyze you,
Describe you,
Write you..

And I will write you forever,
because there are, inside of me, all your pieces you left,
because there is some anger in me,
some desire, 
some storm..

And if I am naive, my love, because I confuse you with a boy,
it's because we live in a so small, so simple world..
that if I open my eyes you who invades my pupil ..   


" I could in your eyes lose myself/it hasn't been your eyes, my love
/the time could find me" 

Carlos Melo Santos, in "Lavra de Amor"


Nenhum comentário: