quarta-feira, 7 de maio de 2014

Saudade - enésima parte





E andava eu naquela velha e lenta locomotiva
- a saudade -
essa saudade que te busca..
A mesma saudade que imagina teu rosto naquela montanhazinha verde..
Sim, essa saudade escondida nesses poemas perdidos nas gavetas de ontem..
E como são presentes os ontens..
Parecem horas atrás, tão cheias de vida ainda, tão prementes,
tão minhas que as confundo com o hoje..

Mas hoje tu não estás,
já não está o teu chapéu e nem sente o meu rosto o carinho da tua mão..
Hoje te foste e fiquei eu aqui, inerte, nos lençóis desarrumados da madrugada..


"Pudesse eu ser tu. E em tua saudade ser a 
minha própria espera."
Mia Couto


Nenhum comentário: