quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Gabriel





Eu nem sequer sabia que chegarias um dia.. 
Já nem contava com tamanha novidade a minha porta.. 
Não imaginava um nome para ti 
E jamais pudera supor teu rostinho.. 

Tu foste  uma grata surpresa.. 
Uma surpresa tão singela que invadiste minha vida com pés de silêncio
E só agora sinto-te brincando leve dentro de mim como brincam as crianças e suas bolitas.. 
Só agora vejo-te crescendo e mudando minha cintura, outrora orgulho da minha feminilidade.. 
Agora sinto-te meu e começo a falar-te, 
a ler-te as incríveis aventuras de Dom Quixote pelos campos da velha Espanha.. 
Só agora desejo que sintas minha lástima ao imaginar as pequenas ovelhas no frio e as terríveis atrocidades da vida.. 


Mas há também beleza nesta vida, pequeno Gabriel..
Há tu e esse teu nariz de encantos e as tuas pernocas agitadas.. 
Há esse universo que se adensa ao redor do meu umbigo e há tantas flores, meu filho.. 

Sejas bem vindo, pequeno Gabriel
Que te sejam belos todos os verões e que as amendoeiras floresçam diante de ti como um espetáculo mágico.. 

Que tu conheças as estepes da Mongólia e sintas o frio que sopra no Cabo Horn..
Que estejas um dia no Amu-Daria e te encantes com a beleza da Vitória da Samotrácia.. 
Que colhas as tulipas da Turquia e se aventure sob os céus da Birmânia.. 
Tu tens um mundo todo a tua frente..
Sejas tu um Quixote, inventa o teu próprio cavalo e voa nestes céus incrivelmente azuis..


Para Gabriel, o príncipe do reino das girafas encantadas.


Nenhum comentário: