quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poema sem nome, mas teu..




Porque faziam-me falta tuas palavras..
Mais ainda..
Faziam-me falta tuas mãos,
teu rosto pálido,
uma tal silhueta descomplicada..
Fazia falta a leveza do teu carinho,
o sabor dissonante do teu beijo
a suavidade do teu olho..

Eras tu, eras tu a minha parte perdida..
Eras tu inteiro a completude do meu vazio..
Mas agora te foste e fiquei eu a descrever tua falta nesse manuscrito branco,
Te foste e fiquei eu a desenhar a saudade nessa cama vazia,
a enumerar tua ausência,
a cicatrizar a ferida aberta na própria carne dolorida..



Nenhum comentário: