sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Cansaço e outros acidentes



E haveria de dizer também que, às vezes, canso-me de existir.. 
Haveria, quiçá, outra vida acidentada? 
É como se quisesse eu respirar com outros pulmões,
Ou ter lá eu asas de libélula só para experimentar as terríveis quedas do infinito
Quiçá houvesse outro planeta e outros amores e outras vidas tantas.. 
Não para serem vividas,
mas para serem consumidas,
sorvidas como um trago,
degustadas,
milagrosamente harmonizadas como carne, vinho e éter..






Nenhum comentário: