domingo, 4 de outubro de 2015

O nome do poema


Não tinha nome o poema
nascera só,
na lata de lixo
abnegado
com frio e fome e tédio..
Não tinha pai nem mãe
não sentira o calor do útero
nem vivera as festas de Natal..
era só um poema inominado
triste,
vazio
perdido no meio da rua..
um poema de coração duro
sem heróis
agnóstico
sem teto
sem chão
era um poema sem palavras
nem signos
sem eufemismos 
nem aliterações
Caminhava para a morte o pobre 
Certa madrugada morrera
na lata de lixo
abnegado..
rasgado..
com frio
..
e fome.


foto: d.possamai

Nenhum comentário: