domingo, 14 de fevereiro de 2016

Desencontros








EU TE AMO
Da primeira vez, 
Falamos juntinhos 
E envergonhada saíste correndo porta afora que a porta batera ecoando "amo"
Depois recitava um "eu te amo" em oração 
Eram diárias as preces de amor no teu ouvido cansado..

E eis que então fizemos nossas distâncias 
E fomos reiteradamente enviados às esquinas do desencontros 
Atropelados morremos no caminho.
Envolvidos em lonas pretas, sepultaram o amor e as minhas preces inúteis. 
Morrera o amor dilacerado, 
O sentimento estraçalhado, 
A devoção vilipendiada. 
- A morte velha e infame de um amor já cego e mudo - 
Enterrem-no de cabeça para baixo para que, se inda vivo estiver, acabe morrendo de novo, o amor, de uma morte lenta e sufocada.. 



Memórias para a construção de um ano novo



Um ano novo.. 
Ahhh um ano novo!!! 
Há de ser nem tão novo nem tão velho
Há de vir voando num jato invisível e adentrar a janela quase silencioso
Há de ser bom, mas sobretudo há de ser belo e encantado como as  crianças travessas 
Há de ter braços longos para os abraços e muita saúde para as maratonas.. 
Há de vir mágico e leve 
Ter pés de ousadia e dedos de desordem 
Há de ter luz, muita luz.. Uma luz quase perene.. 
E há de ser amado.. 
Imensamente amado, porque é o amor, afinal, que deixa o ano com sabor de amora.. 



Das insônias e outras conclusões







Na minha insônia maldita
Eu escrevo as violências do dia.. 
Serão meus os gritos de dor ecoando pela cidade fria 
A cidade - um holocausto de flores pálidas e gente vazia.. 
Essa gente que anda de lado a outro 
Que frequenta os bares e lê folhetins 
Essa gente feia, crua, polimerizada
Quem ouve meus gritos agora?
Em quem reverberará os agudos sons da minha voz? 
Nem tu, ó Deus do inimaginável, os ouvirá.. 
Tu já não escutas.. 
Para ti a humanidade é muda.. 
Gritai, poeta de pouca fé
Deus é surdo e cego e burro..



2072 - Memórias para o fim do fim do mundo





1. Um dia, haverão de preencher o cérebro, as tetas e as próteses de silicone.
2. Os neurônios teriam asas e voariam desacompanhados pela corrente sanguínea até chegarem náufragos ao porto de Cadiz ou Kandahar
3. Cabelos cresceriam mortos e não haveriam tonalizantes nem perucas indianas.. 
4. Braços tomariam o lugar das tetas e vaginas seriam as novas bocas botocadas.. 
5. Haveriam olhos butolínicos e dedos lobotomizados. 
6. A loucura seria devidamente existinta.. 
7. Não morreríamos mais, ao contrário, nasceríamos ad eternum e em números ímpares.. 
8. O planeta super populoso escoaria gente pelos esgotos imundos até chegarem ao mar os dejetos de gente e os dejetos de homem.. 
9. O planeta sem equilíbrio despencaria desgovernado feito uma maça apodrecida caindo fora da órbita.. 
10. Pesquisadores afirmariam que Newton era um quadrúpede. O que mantinha o eixo da terra intocado era a fé, nada mais.. 
11. Na releitura de Zaratustra, provar-se-á que Deus está, de fato, morto. Era Nietzsche o próprio Deus..




Deus é uma invenção humana, dado ser a humanidade formada por humanos..
Deus existe apenas para acalentar os pobres corações tristonhos..