domingo, 14 de fevereiro de 2016

Memórias para a construção de um ano novo



Um ano novo.. 
Ahhh um ano novo!!! 
Há de ser nem tão novo nem tão velho
Há de vir voando num jato invisível e adentrar a janela quase silencioso
Há de ser bom, mas sobretudo há de ser belo e encantado como as  crianças travessas 
Há de ter braços longos para os abraços e muita saúde para as maratonas.. 
Há de vir mágico e leve 
Ter pés de ousadia e dedos de desordem 
Há de ter luz, muita luz.. Uma luz quase perene.. 
E há de ser amado.. 
Imensamente amado, porque é o amor, afinal, que deixa o ano com sabor de amora.. 



Nenhum comentário: