terça-feira, 5 de julho de 2016

Poeminha do amor ao contrário


Como são tristes os desamores 
Os ex-amores, os ex-maridos 
Todos aqueles amores que se desfazem como velhos linhos apodrecidos.. 
Os corações que se tornam metades perdidas  - imensamente perdidas do outro.. 
E tudo é desilusão e medo num desamor.. 
Tudo é dor, lágrimas e ontens.. 


Sempre doídos e inquietantes são os desamores - 
Pequenas feridas abertas que ainda sangram na chegada do outono.. 
Desamores são locomotivas sem freio e fim.. 
Hão de sempre cruzar nossa espinha 
Hão de sempre inquietar a alma 
Desamores são tristes metades à espera de algum coração distraído.. 

(Dos 23 poemas de amor)

05/julho



Nenhum comentário: